endoscopia

5 mitos que atrapalham na hora de realizar endoscopia

A endoscopia digestiva alta é um exame muito importante para diagnosticar diversas patologias do trato digestivo, inclusive tumores em estágio inicial. Além de permitir o diagnóstico de forma não invasiva e servir como um exame preventivo, pode auxiliar no tratamento de doenças do trato gastrointestinal.

É comum encontrarmos mitos que circundam alguns procedimentos médicos. Mas é fundamental não levar essas informações falsas adiante e se informar corretamente com quem entende do assunto para garantir sua qualidade de vida e manter a saúde em dia. 

Listamos, aqui, 4 mitos mais comuns que atrapalham na hora de realizar a endoscopia para esclarecer de vez as suas dúvidas. Assim, você pode realizar a endoscopia digestiva alta com mais tranquilidade e segurança. Confira.  

Desvende 4 mitos e verdades sobre a endoscopia digestiva alta

A endoscopia digestiva alta é um exame que deve ser realizado por um médico especializado em uma clínica que opera com equipamento de ponta e com profissionais capacitados e atualizados. 

O endoscópio é uma ferramenta médica tubular, maleável e com uma câmera de alta definição acoplada em uma de suas extremidades, permitindo que o médico analise a mucosa do trato digestivo detalhadamente. 

A endoscopia analisa o esôfago, estômago e primeira e segunda porção do duodeno. Por meio dela, é possível diagnosticar diversas patologias, como refluxo, úlceras pépticas, gastrite, doença celíaca, pólipos e neoplasias. 

Realizar a endoscopia causa dor. MITO!

A endoscopia digestiva alta é realizada sob sedação intravenosa e aos cuidados e monitoração de um médico anestesista. O paciente não sente absolutamente nada durante o exame. Inclusive, alguns médicos anestesistas ainda optam por utilizar anestesia local na garganta, onde é introduzido o endoscópio, para tornar ainda mais confortável o exame para o paciente. 

É necessário acompanhante para realizar a endoscopia? VERDADE!

Como o paciente passa por uma sedação intravenosa para realizar a endoscopia, é necessário que haja um acompanhante adulto para auxiliar o paciente e fazer o retorno para casa quando o mesmo for liberado. 

É importante ressaltar que o paciente não pode conduzir veículos e nem andar de carona em motocicletas após o exame de endoscopia

A respiração é comprometida durante o exame de endoscopia? MITO! 

Esse é mais um mito que muitas vezes compromete a realização do exame de endoscopia. Mas o paciente não precisa se preocupar e muito menos sentir medo. A respiração não é comprometida de nenhuma forma durante o exame de endoscopia. 

É só analisarmos anatomicamente. O ar entra pelas narinas, passa pela laringe e se direciona para a traquéia a caminho dos pulmões. Já o endoscópio (e a alimentação) faz um caminho diferente no corpo. 

Eles entram pela via oral, passam pela faringe (que é a garganta é também é dividida com o ar quando respiramos pela boca), mas se direcionam para o esôfago. Existe uma divisória nesse caminho e um órgão chamado epiglote, que protege a laringe, a traquéia e os pulmões de serem invadidos por alimentos ou qualquer corpos estranhos. 

Não se pode comer após realizar a endoscopia. MITO!

Assim que o paciente estiver se sentindo melhor, é ideal que ele faça a ingestão de alimentos, a qual deve ocorrer gradativamente para acostumar o sistema digestivo a receber a alimentação com calma e evitar náuseas. 

Optar por líquidos ou alimentos mais leves, como biscoitos salgados é o ideal. E caso o paciente sinta náusea persistente é importante entrar em contato com o seu médico. 

Pode-se realizar a endoscopia para procedimentos terapêuticos? VERDADE!

A endoscopia pode ser utilizada para tratamentos terapêuticos, acompanhamento de desenvolvimento de patologias, remoção de pólipos, coleta de materiais para biópsia e até neoplasias em estágio precoce podem ser removidas com o endoscópio. 

Agora que você já sabe o que é verdade e o que é mito, pode ficar mais tranquilo e realizar a endoscopia digestiva alta com segurança. Busque por clínicas que ofereçam um serviço de qualidade e profissionais experientes e especializados. 

Diretor Técnico: Dr. Luiz Fernando Abrahão
CRMMG: 18674
RQE: 10553

Rolar para cima