esofagite

Esofagite: causas e sintomas desse mal

A esofagite é um desconforto proveniente de uma doença do sistema digestivo que causa uma inflamação do esôfago. Esse mal pode afetar diversas pessoas e pode ser dividido em quatro tipos clínicos diferentes. 

Se você sofre com esofagite, é importante procurar um médico gastroenterologista para saber exatamente a causa da inflamação e qual é o melhor protocolo terapêutico para resolver o problema. 

E para saber mais sobre esofagite, suas causas e tipos clínicos, continue a leitura e se informe. 

O que é esofagite?

Como comentamos no início do artigo, a esofagite é uma inflamação na porção mucosa do esôfago, que é o órgão que transporta os alimentos até o estômago. E a inflamação no esôfago pode ser classificada em 4 tipos diferentes, onde cada uma delas possui uma casuística específica.  

  • Esofagite de eosinófilos: proveniente de uma resposta à ação de agentes alérgicos, é mais comum em pessoas que possuem alergias alimentares. Dessa forma, os eosinófilos que são células de defesa do organismo, acabam se concentrando na região do esôfago, causando a esofagite
  • Esofagite de refluxo: este tipo é bastante comum, principalmente em pessoas que possuem a doença do refluxo gastroesofágico. A esofagite de refluxo é uma complicação dessa patologia, visto que os ácidos estomacais que voltam ao esôfago devido ao refluxo gastroesofágico geram uma inflamação crônica na mucosa do esôfago. 
  • Esofagite pelo uso de medicamentos: alguns tipos específicos de medicamentos podem causar danos a mucosa do esôfago quando expostas a região por muito tempo. Devido a isso, nunca deve-se administrar doses de medicamentos sem a ingestão de líquidos. E o mesmo vale para medicamentos que são indicados para que sua ingestão seja feita após a alimentação, pois serve para evitar lesão a mucosa estomacal. 
  • Esofagite infecciosa: este tipo é um pouco mais raro, mas também pode acontecer. É causada por infecções virais, fúngicas ou bacterianas. E está ligado a pessoas imunossuprimidas ou mais suscetíveis. 

Quais os sintomas da esofagite e como evitar?

Apesar das suas diferenças entre causa e tratamento, os sintomas da esofagite são os mesmos para todos os tipos clínicos. Mas é importante comentar antes sobre os fatores de risco: 

  • histórico familiar de doença do refluxo gastroesofágico;
  • fumo;
  • gravidez;
  • obesidade;
  • hérnia de hiato; 
  • alergias alimentares;
  • doenças imunossupressoras. 

E quanto aos sintomas da esofagite, vale ressaltar que o mais característico deles é a queimação, a sensação de azia forte, que começa no estômago e pode ir até a garganta. 

Um outro sintoma que se destaca é dor no peito, que para quem possui hérnia de hiato, pode até ser confundida com uma dor de angina ou de infarto no miocárdio. A sensação de pressão no peito pode ser bastante forte. 

Ainda destacam-se: dor de garganta, rouquidão, tosse, halitose, regurgitação, sensação de que o alimento não percorreu todo o caminho que deveria, como se estivesse preso na garganta e gosto amargo na boca. 

Diagnóstico e tratamento

O diagnóstico da esofagite é feito através de uma endoscopia digestiva alta. E para isso é preciso consultar com um médico gastroenterologista que vai saber exatamente como diagnosticar qual é o tipo de esofagite que está causando a inflamação no seu esôfago, e definir qual é o melhor protocolo de tratamento para acabar com esse problema. 

Além da endoscopia, ainda é realizada a pHmetria, que mede a quantidade de ácido que sobe do estômago para o esôfago em um período de 24 horas. 

Se você está com alguns dos sintomas apresentados acima, consulte um médico de confiança. A esofagite não tratada pode levar a complicações que necessitam de intervenção cirúrgica. 


No site do Núcleo de Endoscopia Digestiva você pode acompanhar diversos outros conteúdos sobre saúde e ficar informado.

Diretor Técnico: Dr. Luiz Fernando Abrahão
CRMMG: 18674
RQE: 10553

Rolar para cima