exame de endoscopia

Exame de endoscopia: por que fazer?

Se alguma vez você já sentiu algum desconforto gástrico, como queimação pós-refeição, dor de estômago, sensação de desconforto na parte superior do abdômen, náusea e azia constante e/ou outros sintomas similares, pensou em consultar um especialista em gastroenterologia, certo?

exame de endoscopia digestiva alta é geralmente o protocolo indicado pelo médico especialista em gastroenterologia para investigar, em tempo real, o que de fato está causando o seu desconforto.

Para saber por que é importante realizar o exame de endoscopia alta, continue a leitura e saiba mais sobre esse tipo de exame, como ele é feito e a importância dele para a sua saúde.

Você sabe o que é o exame de endoscopia?

Primeiramente, existem dois tipos de exame de endoscopia. O exame de endoscopia alta e o exame de endoscopia baixa. O exame de endoscopia alta é realizado com um aparelho chamado endoscópio. Ele se resume a um tubo fino e bastante maleável, com uma câmera acoplada em uma de suas extremidades, a qual é introduzida na cavidade oral do paciente.

exame de endoscopia que avalia o esôfago, estômago e a primeira e segunda porção do duodeno do paciente chama-se também endoscopia digestiva alta. Diferentemente do exame de endoscopia baixa, que também é conhecido como colonoscopia e avalia o intestino grosso e delgado. Vamos falar aqui sobre o exame de endoscopia alta e como esse exame é feito.

Para que serve a Endoscopia Digestiva?

Tanto a Endoscopia Digestiva Alta (esofagogastroduodenoscopia), quanto a Endoscopia digestiva baixa (colonoscopia), servem para a observação direta da superfície do aparelho digestivo alto (esôfago – estômago e duodeno) e baixo (íleo terminal / cólon e o reto), respectivamente.

Como é feito o exame de endoscopia alta?

Em média, a duração do exame de endoscopia alta é de cerca de 20 a 30 minutos. Depende do que será feito durante o exame. Se existe coleta de material para biópsia ou somente avaliação de mucosas.

Antes do procedimento, o paciente é sedado por via endovenosa para que a realização do exame de endoscopia alta seja feita com mais conforto e tranquilidade. E por conta da sedação, o tempo total de permanência do paciente na clínica, é de uma hora em média.

Após a sedação e relaxamento do paciente, é borrifada uma anestesia local na garganta para facilitar a passagem do endoscópio e para auxiliar na diminuição de reflexos, como tosses e engasgos. Delicadamente, o endoscópio é introduzido na cavidade oral do paciente e o exame de endoscopia alta é iniciado.

Através da câmera acoplada na extremidade do endoscópio, o médico faz a avaliação das mucosas do esôfago, estômago e primeira e segunda porção do duodeno. As imagens da câmera aparecem em um monitor, onde o médico pode avaliar nitidamente os detalhes e fotografar o que for necessário para destacar nos resultados do exame de endoscopia alta.

O procedimento é seguro, rápido e sua técnica é considerada minimamente invasiva, por não exigir incisões nem debilitar o paciente. O exame exige somente repouso no dia em que é realizado para garantir que o efeito da sedação cesse por completo para que o paciente possa retomar suas atividades normalmente. É proibido que o paciente realize funções como dirigir ou operar máquinas pesadas, já que a sedação provoca atraso de funções motoras.

exame de endoscopia alta é também uma das formas mais práticas e precisas de descobrir em tempo real o que está causando desconforto. E dessa forma, o médico pode escolher o protocolo terapêutico correto para o tratamento necessário de forma segura.

Quando fazer a Endoscopia Digestiva Alta?

Seu médico poderá solicitar o exame de acordo com as seguintes queixas:

  • azia;
  • náusea;
  • dor abdominal;
  • vômito;
  • sangramento;
  • dificuldade de engolir e outros.

Por que é importante fazer o exame de endoscopia alta?

Não só para resolver pequenos incômodos gástricos. O exame de endoscopia alta é um ótimo aliado na descoberta precoce de doenças mais complexas ou mais graves, como úlceras de esôfago ou estomacal, gastrite aguda ou crônica, pólipos gástricos, divertículos esofágicos, doença celíaca, doença de Crohn, refluxo gastroesofágico, câncer e/ou tumor de esôfago ou estômago e diversas outras patologias do sistema digestivo.

Através do exame de endoscopia alta ainda é possível realizar biópsia, caso necessário, e também performar pequenos procedimentos dependendo do caso de cada paciente. O exame de endoscopia alta também serve como uma forma de controle e acompanhamento no tratamento de doenças como, gastrite crônica e refluxo gastroesofágico, por exemplo.

Sendo assim, o exame de endoscopia alta se torna um procedimento muito eficaz em verificar se o tratamento está sendo de fato efetivo e de acompanhar os resultados, ou se é preciso optar por algum outro tipo de tratamento.

Mais informações importantes que você deve saber sobre o exame de endoscopia alta

Como comentamos acima, é através do exame de endoscopia alta que você pode descobrir se o incômodo ou desconforto gástrico que sente não é uma patologia mais complexa ou grave. É importante cuidar da saúde e estar com o check up médico sempre em dia.

Os riscos de um exame de endoscopia alta são mínimos, principalmente quando comparados a exames que abrangem técnicas invasivas ou outros que também utilizam sedação.

Converse sempre com o seu médico se você tem algum receio ou quer ficar bem por dentro da técnica que a clínica e ele utilizam para realizar o exame de endoscopia alta. Busque clínicas de referência e médicos especializados na área de gastroenterologia. Somente estes profissionais podem realizar esses procedimentos.

Outro fator importante que você deve ter em mente é que o exame de endoscopia alta só pode ser indicado por um médico, caso haja a real necessidade de realizá-lo. E por ser um exame que envolve a sedação, pessoas com problemas cardíacos ou obesidade mórbida precisam que o exame de endoscopia alta seja realizado em ambiente hospitalar.

Por isso, exames complementares muitas vezes são solicitados antes de fazer o exame de endoscopia alta. E é necessário que o paciente leve um acompanhante junto ou que alguém possa buscá-lo após a realização do exame.

Existe um preparo específico que deve ser realizado antes do exame, o qual pode variar de acordo com o horário de realização do procedimento. Esse preparo é passado pelo médico ou pela clínica onde o procedimento será realizado, e o paciente deve seguir à risca para que o exame de endoscopia alta seja realizado com sucesso e de forma segura.

Diretor Técnico: Dr. Luiz Fernando Abrahão | CRMMG: 18674 |RQE: 10553

Deixe um comentário

Rolar para cima